Professor Francisco Ribeiro, da FATEC Sorocaba, fala da RMS e menciona seu livro em entrevista para o Fórum Econômico Oriental Internacional

O Fórum Econômico Oriental Internacional começa no  fim de semana em Vladivostok, Rússia. O que vocês , no Brasil, acham deste evento?
Eu penso que é importante para fomentar a troca de ideias e a troca de experiências para promover melhores práticas e ideias para uma sociedade melhor. Eu tomei conhecimento dele através dos pesquisadores russos que são meus amigos, especialmente através do Dr Alexander Neverov.

O Fórum acontecerá em Vladivostok e, obviamente, teremos representantes da China, Coréia do Sul, Vietnã, Japão e outros países da região. Que papel pode ter este Fórum para os países sul-americanos. O que é demandado?
Eu penso querem um importante papel para pensar as melhores práticas. Contudo, eu penso que na América do Sul os eventos russos tem menos propaganda (divulgação) e eu necessito ter mais conhecimento sobre eles através de acordos governamentais e fomentar a Universidades Brasileiras a tomarem parte nele.

Como um economista comportamental, quais as questões que você sugeriria para discussão em tais plataformas?
Como a economia comportamental pode contribuir para a redução da desigualdade? Como a Economia Comportamental pode contribuir para melhor entendimento e para melhor práticas nas ações governamentais e como a economia comportamental pode contribuir para fomentar melhor capital social.

Qual é a significância e que tipo de reação você espera deste Fórum provinda dos representantes da Europa, EUA e Reino Unido?
Que eles sejam capazes de partilhar e aprender com outros as melhores práticas possíveis que fomente o Índice de Desenvolvimento Humano em seus países.

Você acha importante a criação de plataformas para comunicação pessoal no campo da ciência, educação e negócios? Ou é o coronavírus que tem mostrado que é possível tudo ser feito online?
As plataformas de pesquisa são muito importantes para partilhar ideias. A despeito da enorme contribuição eu penso que é possível mesclar ambas as coisas. Plataformas de pesquisa para partilhar ideias e fomentar discussões dessas ideias e menores eventos presenciais não apenas fomentam o turismo local, mas criam algum tipo (senso) de certa intimidade e amizade que, por causa disso, fomentam pesquisas em coletividade.

Se você for convidado para o Forum Oriental, você viria? Se sim, que questões você discutiria? Quais questões seriam adequadas levantar para o desenvolvimento do Brasil?
Eu publiquei meu livro Aspectos Econômicos da Onipotência. Eu sempre quero discutir as ideias que estão nele. Não obstante isso, provavelmente nos próximos meses e anos eu estarei pesquisando sobre a política na Região Metropolitana de Sorocaba e sua qualidade institucional e que tipo de lei pode suprir uma melhor politica. Talvez eu seja capaz de apresentar algo assim.

A entrevista na versão original pode ser acessada através do link:
Entrevista – Francisco Ribeiro