Márcio Tomaleza concede entrevista à Rádio Câmara de Sorocaba e fala sobre ações da AGEM ante a pandemia

O diretor executivo da Agência Metropolitana de Sorocaba, Márcio Tomazela, concedeu entrevista à Rádio Câmara na manhã desta terça-feira, 14, quando falou sobre os planos de desenvolvimento da região e as dificuldades impostas pela pandemia do coronavírus.

Tomazela explicou que a Agência Metropolitana tem o papel de servir como instrumento para que os municípios não dependam exclusivamente do direcionamento do Governo do Estado, mas que possam decidir o caminho que querem seguir, através de um planejamento integrado. “As ações num futuro próximo ocorrerão de forma regional, aproveitando a potencialidade e vocação de cada município, unindo com os demais em seu entorno e construir uma política regional, fazendo melhor uso de recursos e planejamento mais adequado”, afirmou. 

Segundo o diretor da Agência Metropolitana, o órgão está elaborando um caderno de propostas preliminares, que será apresentado em audiências públicas em cada um dos 27 municípios da região, para ouvir a população e agregar novos dados, que posteriormente serão levados à Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, oficializando os objetivos da Região Metropolitana de Sorocaba.

Em relação ao atendimento à população em relação à pandemia do coronavírus, Tomazela afirmou que o Governo do Estado está liberando recursos para cada município, de acordo com o número de habitantes, a fim de possibilitar tratamento local, sem que haja necessidade de deslocamento de pacientes sem gravidade para Sorocaba, onde está o Hospital Regional. “Isso está permitindo que não se aglomere os pacientes nos grandes centros, o atendimento imediato é feito nos postos de saúde dos municípios e muitas vezes as pessoas são curadas ali. Além disso, o Governo do Estado liberou R$ 100 milhões para trezentas Santas Casas de São Paulo, onde as pessoas também podem ser tratadas”.

Já sobre o impacto do isolamento social nas empresas e no comércio, Tomazela opinou que a situação não voltará mais a ser como antes, e que os empreendedores precisarão inovar. “É possível trabalhar com portas fechadas e atender as entregas. Antigamente padarias funcionavam com janelinha entregando produto, sem aglomeração de pessoas. Poderia o comércio trabalhar assim e tem muita gente já fazendo assim. A Agência Metropolitana poderá começar trabalho de conscientização e orientação dessa forma de trabalho”. 

A entrevista com o diretor executivo da Agência Metropolitana de Sorocaba, Márcio Tomazela, foi transmitida ao vivo também pela TV Câmara e pode ser assistida na página oficial do Legislativo no Facebook.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *